domingo, 22 de junho de 2008

Para quem torcem as crianças brasileiras

http://blogdojuca.blog.uol.com.br/arch2008-06-15_2008-06-21.html

O Datafolha ouviu 852 crianças entre 4 e 12 anos em 80 cidades brasileiras em março passado.

E a edição da "folhinha" de hoje, encartada na "Folha de S.Paulo", traz os resultados, que são os seguintes, no país:
1. Flamengo, 23%;
2. São Paulo, 11%;
3. Corinthians, 10%;
4.Grêmio, Palmeiras e Vasco, 5%;
5. Cruzeiro, 3%;
6. Botafogo e Santos, 2%;

Na região sul:
1. Grêmio
2. Inter
3. Corinthians:

No nordeste:
1. Flamengo
2. São Paulo

No sudeste:
1. Flamengo
2. Corinthians e São Paulo

Regiões norte e centro-oeste:
1. Flamengo;
2. São Paulo;
3. Paysandu e Vasco.

Um comentário:

FRANK FINOQUETO disse...

Há muito tempo venho me debatendo e observando as pesquisas do crescimento das torcidas no Brasil. E vejo o resultado manifesto e inequívoco do crescimento esmagador da torcida do Grêmio no país diante do seu rival Internacional. Nem com o título recente mais expressivo da história do Internacional, consegue fazer com que as pesquisas de todos os órgãos idôneos do país reiteradamente vêm concluindo que a torcida do Grêmio cresce em proporção bem maior a do seu rival Internacional, configurando-se nacionalmente, e até mesmo regionalmente maior, conforme recente pesquisa da UFRGS. Ora, agora as crianças revelam esse dado irrefutável de que não é bom torcer pelo SPORT CLUBE INTERNACIONAL. A explicação talvez estivesse em dados culturais, etc. Mas o fato é que a frase postada no centro do estádio do Internacional não passa de falácia barata a envergonhar o povo gaúcho, notadamente um povo de imagem séria e até mesmo austera quando o assunto tem em foco um assunto deveras importante como é o tamanho da torcida,que vem a revelar pontos relevantes na economia, comportamento, etc. Já é momento de que os organismos de imprensa e dos próprios torcedores tomem posicionamento quanto a esse fato mentiroso de que a maior torcida do Rio Grande do Sul é a do Internacional contrariando há bastante tempo todas as pesquisas dos mais variados órgãos sérios, a somar mais recente da DATA FOLHA de Março recente. Um grande abraço