terça-feira, 30 de outubro de 2007

Estatísticas contestam inspetores

Folha de São Paulo

DA REPORTAGEM LOCAL

Segundo a Fifa, o ônibus será mesmo o principal meio de transporte dentro das cidades brasileiras que vão abrigar a Copa-2014.
Se é assim, tem falhas a parte do relatório que julgou insuficiente o transporte de Maceió, Campo Grande, Cuiabá, Rio Branco, Florianópolis e Natal.
Dados compilados pela ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos), enviados pelos municípios (referentes a 2005), colocam em vantagem as cidades preteridas em relação às aprovadas pela Fifa em vários itens quando o assunto é ônibus urbano.
Tanto na relação habitantes/número de ônibus como na de passageiros/ frota, algumas das cidades criticadas apresentam melhores números do que as aprovadas no quesito.
A capital catarinense tem um ônibus para cada 945 habitantes. Natal não fica longe, com 1.043. Marcas melhores que as apresentadas por algumas das 12 cidades aprovadas. Fortaleza, por exemplo, tinha em 2005 um ônibus para cada 1.466 moradores.
Quando levado em conta só o número de viagens, casos parecidos ocorrem. Porto Alegre tinha, há dois anos, 216 mil passageiros/ ano por ônibus. No caso de Cuiabá, 165 mil.
No número de táxis, a lista de cidades reprovadas pela Fifa também não faz feio. Maceió, por exemplo, tem a terceira melhor relação entre táxis e habitantes -são 3,36 carros para cada mil moradores. (PC)

Um comentário:

Guillermo disse...

Porto Alegre tinha há 3 anos o melhor sistema de transporte público do país. Hoje não é tão bom, mas não sei se ainda não é o melhor (ou o menos pior).

DÁ-LHE GRÊMIO!!!